Acompanhe o Zoom nas redes sociais:

  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Pinterest Icon
  • zoom-urbanismo-arquitetura-design

propostas / assuntos gerais

 

  

currículos / portfólios

zoom@zoom.arq.br

equipe@zoom.arq.br

cv@zoom.arq.br

+ 55 (11) 3263 0267

Rua Peixoto Gomide 996, Cj-720

São Paulo SP Brasil

intervenção
viaduto
 vila rio branco

FICHA TÉCNICA

Local: Viaduto Professor Joaquim Candelário de Freitas, Jundiaí
Status: Construído

Conclusão: dezembro de 2016
Área de Projeto: área de intervenção de aproximadamente 7000  m²

Equipe Zoom: Guilherme Ortenblad, Kathleen Chiang, Mariane Takahashi, Ana Carolina de Lima, Rosa Clara Alves, Tadeu Omae, Mariana Poli Gortan, Bianca Guariglia, Karin Kussaba.

Projeto em parceria com Thaísa Fróes e Prefeitura de Jundiaí

Fotografia: Sissy Eiko

COMO MELHORAR O PERCURSO DO PEDESTRE E DEMOCRATIZAR O ESPAÇO?

O município de Jundiaí, no interior de São Paulo, tem relação forte com a estrada de ferro inaugurada no século XIX, da antiga Companhia Paulista. Quem passava a pé pelo Viaduto Prof. Joaquim Candelário de Freitas, que une a porção central da cidade à Vila Rio Branco, transpondo os trilhos do trem, enfrentava uma caminhada que parecia mais longa sob o sol forte e barulho dos carros.

Diante desse cenário, a intervenção urbana foi proposta com o objetivo de melhorar o percurso do pedestre que utiliza o viaduto em seu caminho. O conjunto de pórticos metálicos e o trançado de cordas se unem, formando um jogo visual dinâmico conforme o pedestre caminha entre as estruturas.

O projeto busca ressaltar o entorno no qual está inserido. A pintura de trilhos na via faz lembrar os trilhos que estão sob o viaduto, reforçando a memória do trem, e a própria vista é valorizada: de cima do viaduto se pode ver os trilhos, a cidade em volta, assistir ao pôr-do-sol sentado nos bancos previstos ao longo do percurso.

O trançado de cordas ameniza a incidência de sol e as trepadeiras plantadas junto aos pórticos, ao se unirem às cordas conforme crescerem, formarão uma cobertura verde. Outras floreiras e vegetação foram implantadas, amenizando a sensação de aridez do local e contribuindo para o bem-estar de quem frequenta.

As pinturas geométricas ao longo das barreiras new jerseys de concreto e nas floreiras do canteiro central quebram a monotonia do cinza não só do pedestre, mas também dos automóveis que circulam sobre o viaduto, trazendo um ritmo divertido e colorido para o trajeto.

Outro objetivo é incentivar o uso da bicicleta: num dos lados do viaduto foram feitos os pórticos e no outro foi determinada uma ciclofaixa. Foram instalados paraciclos na praça que fica numa das extremidades do viaduto e ícones de bicicletas pintados no chão sinalizam que nesse local o ciclista é bem-vindo.

Essas medidas somadas, transformam a experiência do pedestre e espera-se, dessa forma, criar uma referência nova na paisagem da cidade. O viaduto que antes era apenas um local de passagem, hoje pode se tornar também um ponto de encontro, um local de contemplação da paisagem.

VEJA MAIS IMAGENS DO PROJETO: