Acompanhe o Zoom nas redes sociais:

  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Pinterest Icon
  • zoom-urbanismo-arquitetura-design

propostas / assuntos gerais

 

  

currículos / portfólios

zoom@zoom.arq.br

equipe@zoom.arq.br

cv@zoom.arq.br

+ 55 (11) 3263 0267

Rua Peixoto Gomide 996, Cj-720

São Paulo SP Brasil

espaço de convivência
em indústria

FICHA TÉCNICA

Local: São Paulo
Status: Construído
Área de projeto: 167 m²
Equipe: Guilherme Ortenblad, Kathleen Chiang, Mariane Takahashi, Ana Carolina de Lima, Rosa Clara Alves, Mariana Poli Gortan, Bianca Guariglia, Karin Kussaba, Bruno Spinardi Silva
Finalização do projeto: outubro 2016
Data da finalização da obra: março 2017
Fotografia: Sissy Eiko

ÁREA DE CONVIVÊNCIA AO AR LIVRE EM INDÚSTRIA

Uma empresa procurou o Zoom para desenvolver uma área de convivência para seus colaboradores. A sede da fábrica está situada num local industrial na zona sul de São Paulo e em seu entorno não há muitas opções de lazer ou convivência, o que torna interessante prover um espaço para descanso e convivência dentro da própria empresa.

Dentro das dependências da fábrica haviam locais agradáveis ao ar livre, como jardins e áreas arborizadas. Aproveitando esse potencial, foi criado um espaço de estar externo para usufruto dos funcionários. Este equipamento é parecido com um parklet devido ao seu mobiliário resistente ao uso externo e que promove a permanência e convivência entre seus usuários.

Foram instalados vários tipos de mobiliário: banco sem encosto, banco com encosto, mesas, assento apoio-glúteo e espreguiçadeira. Os variados mobiliários proporcionam usos e atividades diversificados. É possível descansar na espreguiçadeira depois do almoço ou sair do escritório e fazer uma reunião de trabalho ao ar livre nas mesas num dia bonito.

 

Os dois trechos cobertos – confeccionados em policarbonato e madeira, com estrutura metálica - proporcionam, inclusive, a permanência no equipamento em dias de chuva.

Quem anda pela calçada tem seu percurso conduzido para dentro do equipamento. Como o mobiliário se estende também ao jardim, há um melhor aproveitamento do espaço e cria-se uma área de convivência ampla e integrada à área ajardinada.

As ripas de madeira foram posicionadas no mesmo sentido, tanto no piso quanto no mobiliário, evidenciando o eixo longitudinal do equipamento. Essa disposição das ripas altera a percepção e experiência do espaço pelo usuário, já que a leitura visual da convergência das linhas para um mesmo ponto cria a sensação de movimento e de continuidade.

VEJA MAIS IMAGENS DO PROJETO: